top of page
  • Matheus Adriano Paulo

O que eu faria se eu começasse a advogar hoje!

Este artigo é um resumo do vídeo do youtube do canal Matheus Adriano Paulo - Advocacia na Prática. Assista aqui.


Diversos acadêmicos e recém-formados do curso de Direito possuem grandes dúvidas de como começar a sua jornada na advocacia. Sendo assim, é de suma importância para quem deseja se estabelecer profissionalmente, conhecer bem as opções que o mercado de trabalho fornece. Assim, foi divido no presente artigo 5 tópicos importantes para construção de uma carreira na advocacia.


ADVOCACIA DATIVA


A primeira ferramenta importante e que vale a pena ser utilizada é a advocacia dativa, que faz parte da assistência judiciária gratuita disponibilizada pelo judiciário, onde o cliente que adquire os serviços não arca com as custas dos honorários, sendo estes pagos ao advogado dativo pelo próprio estado em questão.


A inscrição é simples de ser realizada, tendo cada estado o seu sistema próprio, onde o advogado pode realizar o cadastro preenchendo seus dados, assim escolherá em que área irá atuar na condição de advogado dativo, podendo até mesmo selecionar mais de uma área de atuação, após a aprovação da inscrição, o advogado passará a ser nomeado em processos relacionados a área escolhida.


Uma importante vantagem da advocacia dativa é a possibilidade de utilização da contestação por negativa geral, onde o advogado mesmo não dominando completamente uma determinada área, pode fazer uso de contestação modelo, para uma eventual defesa, que cumprirá sua obrigação em processos que não ocorrerem audiências. E mesmo as audiências podem ser evitadas, já que existem áreas nos ramos, como o direito bancário que geralmente se trata de execuções, não possuindo assim a necessidade de realizar audiências. O que torna a advocacia dativa extremamente atrativa para novos profissionais que começar a construir sua carreira.


É importante mencionar que os honorários provenientes da advocacia dativa giram em torno de R$ 500,00, podendo atingir até mesmo R$ 2.000,00 em algumas poucas ocasiões, trazendo assim uma importante renda para o advogado iniciante, que pode ser nomeado para mais de um processo por mês, e gerar bons rendimentos futuros.


COMISSÕES TEMÁTICAS


As comissões temáticas organizadas pela OAB são outra ótima maneira de avançar na advocacia, ocorrem tanto na seccional do estado, quando nas subseções da OAB, onde é debatido um tema específico entre os integrantes, que eventualmente podem se tratar de uma área que o novo advogado tenha interesse em se especializar futuramente, como em caráter de exemplo direito marítimo ou imobiliário.


Participando da comissão, o advogado se deparará com diversas teses de outros profissionais que dominam a área sobre situações ocorridas nos tribunais, e então levadas a discussão na comissão temática, verificando a possibilidade ou não da intervenção da OAB ao tema, tornando assim um ambiente ótimo para o aprendizado.


Não obstante, além do aprendizado, é uma maneira de criar um grande networking profissional, já que fará parte de um ambiente repleto de advogados que atuam na área tema da comissão, o que torna as comissões temáticas uma ferramenta fundamental de crescimento no mercado de trabalho.


PÓS-GRADUÇÃO PRESENCIAL


A pós-graduação é obviamente uma maneira de especialização em uma certa área a sua escolha, porém optá-la pelo modo presencial se justifica devido ao grande potencial de networking existente, já que o jovem advogado estará em constante contato com profissionais experientes.


Tendo realizado os dois tópicos anteriores, de advocacia dativa e a participação nas comissões temáticas, o advogado já possuirá um bom networking na área do direito, o que torna recomendável a realização de uma pós-graduação presencial em outra área, ou MBA, que estaria fora do campo de direito, já que assim possuirá contato com outros profissionais, como empresários, o que fortaleceria demais a rede de contatos do advogado.


Este passo é capaz de construir uma potencial base de clientes essencial para qualquer advogado, se tornando um ótimo investimento.


DESENVOLVER HABILIDADES EM GESTÃO


Este tópico se dá devido a dificuldade existente da gestão de um escritório de advocacia, onde é muito corriqueiro o advogado iniciante não possuir nenhum conhecimento de como lidar e gerenciar seu escritório, e em caso de não desenvolver previamente habilidades em gestão, irá errar em diversos pontos até encontrar a melhor maneira de gerenciar o mesmo, afetando diretamente o seu rendimento profissional.


Aprender a gerenciar irá gerar um maior fluxo no escritório, já que planejará previamente o atendimento aos clientes e saberá atender as demandas de seu escritório, se dividindo entre prazos dos processos ajuizados, petições iniciais e contratos a serem fechados de maneira eficaz e correta. Deste modo o advogado criará uma base para a construção da sua carreira


ADVOGAR EM TODAS AS ÁREAS


Completados todos os passos listados anteriormente, o último método seria advogar em todas as áreas.


Evidentemente que o advogado deve buscar se especializar em uma área, principalmente em começo de carreira, porém esta recomendação se dá para que o advogado não deixe de atuar em todas as áreas, já que ampliará o faturamento em seu escritório, devendo visar a área que deseja seguir sem esquecer das demais.


Gerando assim um domínio do conhecimento básico das principais áreas do direito, podendo fechar parcerias com outros advogados ou escritórios em áreas que eventualmente não atue, porém tendo o conhecimento necessário para realizar um filtro de cabimento da ação e valor da mesma.


Realizando as recomendações apresentadas, o advogado irá alicerçar a sua carreira na advocacia, construindo o conhecimento necessário para gerenciar um escritório, a base para atuação em diversas áreas, a especialização e o networking necessários.


Para acompanhar todos os conteúdos, siga nas redes sociais!


Instagram:

@matheusadrianopaulo

@academicoseadvogados

@mapadvogados


Tiktok: @matheusadrianopaulo

1 visualização0 comentário
bottom of page